sábado, 12 de maio de 2012

Não adianta não chorar, não falar, não gritar, não desabafar. Porém nem sempre as pessoas que estão a nossa volta sabem como ouvir, o que falar e como aconselhar.
As pessoas, nestes casos, só precisam estar ao lado, se colocar ao lado, se fazer presente, amparar, abraçar; não adianta dar exemplos, fazer colocações simplistas ou religiosas do assunto, porque somente a mulher que perdeu sabe o valor que tinha este filho, e somente ela sabe o tamanho da sua dor.
Perder um filho é perder um pedaço de nós, sobreviver à perda, é o aprendizado que advém de tudo isto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESTER EU TE AMO ETERNAMENTE

Sinto saudades...

glitters