quarta-feira, 23 de maio de 2012

O que é pior ?

Depois de duas perdas ainda na gestação, ouço muito a frase "Não sei o que é pior" se é perder um filho as 6 semanas 6meses 6anos ou 60 anos... Na minha concepção eu acho que não se compara uma dor, costumo dizer que uma mãe ela ama seu bebê mesmo em seus projetos antes mesmo de engravidar, sabe quando ela esta planejando ser mãe, ela já ama seu bebe, sei disto por que eu antes de engravidar eu já comprava sapatinhos, planejava, e meu coração saltava de alegria a cada vez que pensava que estava grávida... eu já planejava a chegada passava horas falando com o meu marido como elas estariam daqui um ano, nos domingos elas entrariam no nosso meio e ficaríamos ali brincando e as beijando... Perder durante a gravidez é sentir dor por ter protelado tudo isto não viver este sonho... Perder depois de nascido é sentir dor por sentir falta de todos os momentos vividos... Somente uma mãe e um pai que passou por tudo isso pode se imaginar nesta posição...É uma dor particular em cada coração mais profunda em sua forma de sentir... Quando temos um filho é como se um pedaço de nosso coração andasse do lado de fora do nosso peito... Ser mãe de um anjo ou dois como é meu caso, é como se este pedaço faltasse e ele não está nem do lado de fora nem no de dentro do peito ele está lá no céu inalcançável, tão longe mais tão perto ao mesmo tempo na memória por que o pedaço se foi... Más o sentimento de amor ele continua aqui bem vivo e eterno com um amigo ilustre que o segue a saudade, dos sonhos adiados e dos sonhos vividos...

Autora:
Suelen Soares Langner

Mãe dos anjos Julia e Ester.

2 comentários:

  1. Você tem toda razão Suelen, não existe essa medida para uma mãe que perde um filho durante a gravidez, pequeno, adolescente ou mais adulto. Antes mesmo de se conceber um filho, nos sentimos mães porque Deus nos concedeu esta graça e sabemos como um baby pode transformar toda família. Não se pode medir ou comparar a dor de uma perda. Porque a dor é pessoal, é só nossa, e cada ser humano com a sua individualidade sofre de um jeito, assim como também tem o seu tempo para superar (não é o mesmo que aceitar), ou seja; reaprender a viver com a ausencia do ser amado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente minha amiga dor não se compara se sente... Abraços!!!

      Excluir

ESTER EU TE AMO ETERNAMENTE

Sinto saudades...

glitters